segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Não sei se tomo uma SOPA ou se solto uma PIPA.



Cara!

Depois de voltar de um período de abstinência a informação, me deparei com algo que me deixou chocada. Não, não foi o caso do “estupro” no BBB, nem de uma tal de Luiza ou de uma mulher que não estava grávida. (Na verdade, isso deveria dar um prêmio aos brasileiros “recorde em lixo de informação”). Mas sim, o bafafá sobre as leis Sopa (Stop Online Piraci Act) e a Pipa (Protect IP Act) que estão, bem, estavam, para ser aprovadas pelo congresso americano.

Logo que soube das informações, me vieram trilhões de perguntas a mente, entre elas:

Como que o FBI (americano) vai à Nova Zelândia prender um alemão?

Porque essa lei vai nos atingir se, no Brasil, baixar filmes ou música em geral, desde que, não tenha intuito de lucrar, NÃO É CRIME?

As gravadoras e produtoras piraram?

A internet é o maior meio de divulgação, responsável pelo sucesso e, consequentemente, lucro de centenas de artistas, filmes e qualquer tipo de ação de marketing. Acabar com a divulgação na internet (sim, pois a forma como a lei é proposta, dá a entender que, qualquer suspeita de violação as leis de direitos autorais, será punida, ou seja, o uso da internet terá uma mudança estrondosa) é o mesmo que mudar, de um dia pra noite, toda uma cultura que foi estabelecida durante os anos e, hoje, é à base do entretenimento, da comunicação e, até mesmo, da economia mundial.

Não estou levantando a bandeira: “Tá caro? Vamos roubar então!”. Na verdade, li um artigo bem interessante, de um jornalista da revista InformationWeek dos Estados Unido, falando sobre isso. Claro que a pirataria é um problema e que deve ser resolvido (duvido que vá, quem vai lucrar são os carinhas que ficam na frente do camelô vendendo DVD pirata), mas a forma como tudo está sendo feito, FBI mandando fechar tudo, é uma jogada política, só que, contra a população mundial.

Oii? Isso não é muito inteligente.

Mas tranquilo, li alguns artigos e vi que não sou só eu que estou “boiando”, até os mais especialistas estão, ninguém sabe o que vai acontecer e milhares de dúvidas surgem: “Como será o final de House?”, “Será que vou poder cantar no chuveiro?”, “Tomo SOPA ou solto uma PIPA?”

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Meu Direito de Pensar!

Eu demorei pra escrever sobre o assunto porque estava pensando bem o que falar, não queria escrever algo que, de cara, fosse preconceituoso ou “homofóbico”, porque, eu não quero convencer ninguém do que acho certo ou errado, de princípios e etc, isso é algo pessoal, cada um sabe o que é melhor pra si. No entanto, as pessoas têm que pensar, elas apenas têm que pensar nas consequências dos atos.
Para mim, o “kit gay” é o estremo do absurdo, não apenas por ser gay, mas pela forma com que estão ultrapassando todos os limites, todos os direitos pessoais da dignidade da pessoa humana. É uma forma totalmente ditatorial de o Estado impor a opinião, crença e atos de uma parte da população a todos os indivíduos da sociedade.
“Não importando quais são os seus valores, as suas crenças, a educação que você teve em casa, nada disso importa, você tem que pensar e concordar com o que eles pensam.” É mais ou menos isso o que o MEC vai fazer. Ora, eu tenho direito de opinar, crer e pensar, ninguém pode me tirar esse direito, ninguém pode tirar esses direitos de nossas crianças, ninguém pode embutir uma, apenas uma, opinião tão íntima e polêmica na mente dos alunos.
As pessoas têm o direito de achar que o homossexualismo não é “correto”, veja, elas não têm o direito de desprezar um homossexual, prejudicá-lo, agredi-lo entre outras atitudes que não cabe a nenhum ser humano, no entanto, elas podem achar o homossexualismo algo errado e passar esses valores a seus filhos, não se trata de preconceito, se trata de crença, princípios e valores e que, de forma alguma, o Estado pode intervir, pelo contrário, pois, conforme a Constituição Federal:
“Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado.”
Adolescentes não precisam de informação a respeito do que é homossexualismo, ninguém sabe tão bem quanto eles, basta passar no horário do final da aula em uma escola e você verá a quantidade deles que estão “experimentando” disso (e você já parou para pensar o porquê, o verdadeiro motivo). O “kit gay” será mais um incentivo, do tipo: “É legal. Seja você um também!”
Pessoas que descriminam homossexuais,batem, espancam e até matam, não receberam valores em casa, pelo contrário, aprenderam que não precisam respeitar ninguém e devem fazer de tudo, inclusive o uso da força, para impor a sua vontade. O engraçado é que, o mesmo, o governo está fazendo conosco.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Maldito mundo capitalista!

Bem que na mensagem “Filtro Solar” o cara já havia avisado, “os preços sempre irão subir”, porém, acho que pela primeira vez na vida, isso me atingiu tão diretamente. Quem é brasileiro já nasce com essa idéia fixa na cabeça, que a vida não é fácil, que temos que pagar muitos impostos, que o aumento dos salários é uma mixaria perto do aumento do leite e do pão de cada dia, no entanto, você só começa a sentir mesmo isso quando começa a pagar as suas próprias contas, porque, até então, seus pais que pagavam tudo e não era tão ruim gastar com “porcarias”.

Ontem, levei um susto total, já sabia que tudo tinha aumentado, o IPTU, água, Luz, gasolina, passe de ônibus e etc. Mas a UCDB resolveu aloprar de vez, além de aumentar a mensalidade, o estacionamento dobrou e foi para 2 reais, sem contar o pão de queijo, meu Deus, até o pão de queijo. Fiquei chocada!

[Nossa Gabí, que drama!]

Drama? Junte todos esses aumentos e compare com o aumento do seu salário. Rum!

Tudo bem que estou parecendo uma daquelas sindicalistas de porta de fabrica e que nem pago tudo isso, mas, cara, achei injusto.

Na verdade, o que mais me irritou, foi chegar à portaria para pegar o ticket e ler a notificação: “A partir do dia 01/02/2011 o valor do estacionamento será R$ 2,00 (antes era 1,00). A permanência.”.

Ou seja, ninguém tem escolha, quer vir de carro e ter o luxo de colocá-lo pra dentro da gradezinha? (sim, esse é o único benefício, já que, nem coberto é) Pague o dobro! Não gostou? Venha de ônibus ou a pé! Rã!

Ok, eu sei que os serviços do estacionamento e cantina são terceirizados, mas, provavelmente, se houve um aumento no preço, houve um aumento no contrato. Será que estou errada?

Independente, a UCBD foi escolhida a melhor universidade do Mato Grosso do Sul, está entre as três da região centro oeste, esse semestre começaram 10 turmas de primeiro semestre no curso de Direito, recorde de procura. Só por conta disse se sente no direito de “fincar a faca” em quem está lá dentro?

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Quem dá mais por Ronaldinho Gaúcho? Eu não do nada.



Cof ...Cof ...Cof!
Estou tossindo devido a tanta poeira e telha de aranha que tem nesse Blog.
Sim, fazia muito tempo que eu não aparecia por aqui, mas tudo será diferente em 2011, como dizem: “Ano novo, vida nova!” e uma de minhas metas é escrever aqui, está na minha listinha de “Objetivos Pessoais do Ano de 2011”, logo abaixo do item “Estudar toda a matéria que já tive na faculdade.” (kkkkkk). Você pode rir, mas eu vou conseguir, sabe por quê? Por que eu vou escrever sobre tudo, tudo que me der na telha, tudo que eu concordo e não concordo, todas as minhas reclamações, enfim, você vai ter que me aguentar. Rum! (Se não quiser é só não ler o blog).
E o primeiro assunto do ano vai ser a palhaçada chamada “Quem dá mais por Ronaldinho Gaúcho?”
[Futebol Gabí?!] Aham!
“E voce? Ja fez proposta pro Ronaldinho Gaucho hoje?” frase twitada essa manhã pelo jornalista Tiago Leifert que caracteriza bem a tiragem de onda que o cara (e seu irmão Assis) está fazendo com os clubes e, principalmente, com o torcedor. Do tipo “Eu sou a última bolachinha do pacote, se matem por mim!”.
Que o mercado dá bola é assim, essa baixaria de que o que mais vale é o marketing e “o quanto você vai me render”, deixando de lado o bom e velho futebol, todo mundo já sabe, mas pára! Curtir com a nossa cara assim, ao vivo e a cores, já está de mais.
A cada segundo a imprensa divulga uma informação diferente, oposta a interior, sobre o dilema “Pra onde vai o Ronaldinho Gaúcho?”, dá até nojo abrir os jornais de notícia nesses últimos dias, é como se nós brasileiros fossemos tão asnos que não merecêssemos um nível maior de informação, como se não tivéssemos mais nada com que se preocupar, se não, para onde vai o “rostinho bonito”. (E sabe o que mais? Eles estão certos, já faz algum tempo que tenho notado a decadências dos canais – sérios - de informação, de modo que, as notícias em destaque, geralmente, são dos canais de fofoca ou resumos de novela. Provavelmente, porque são as mais lidas).
Eu, como a maioria dos brasileiros, gosto de futebol, mas admito que isso é apenas um passa tempo, uma diversão, uma simples emoção que estamos transformando em essencial para nossas vidas, a ponto de, ao mesmo tempo que reivindicamos o aumento salarial dos deputados, incentivamos, com todas as nossas forças, nosso time a pagar mais de um milhão para um carinha que não está nem aí para o clube, que só quer marketing. Alôooouuu! Tem alguma coisa de errado nessa lógica, não quero dar uma de socialista, mas é um absurdo em um país onde boa parte da população passa fome ou, pelo menos, vive uma vida precária.
[Ah Gabí! Mas aí não sai do nosso bolso]
Sai sim, já que, somos nós que damos ibope, compramos os produtos das empresas que patrocinam, vestimos a camisa, pagamos o ingresso e assim vai. Tudo é feito para nós consumirmos e pagar, ou só pagar.
Eu, como torcedora do Grêmio, já falei e falo de novo: Não quero o Ronaldinho Gaúcho no meu time, nunca mudei de opinião e, agora, estou ainda mais convicta disso. Se for pra ganhar a libertadores, que seja com os guris que levaram o Grêmio da zona de rebaixamento à melhor time do 2° turno, ou, com gente nova que “tá afim” de jogar e crescer na carreira e não com um... um.. um.. MANEZÃO que está mais preocupado com a “noite da cidade” do que com a camisa que vai vestir.
Rá!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Meu recado a imprensa (retardada), em especial Folha de S.P

Eu geralmente evito falar sobre IGREJA UNIVERSAL aqui, porque esse Blog tem como tema questões sociais e de direito em geral. E, também, porque minhas conclusões e raciocínio não são baseados em “placa de igreja” (embora eu faça parte desta instituição desde meu 3 anos de idade), mas sim, naquilo que vivo, estudo, observo, leio, experimento e assim por diante. Ou seja, não fizeram em mim nenhuma “lavagem cerebral”, eu penso, minhas opiniões têm argumentos lógicos. Enfim....

Mas hoje, eu não aguentei, até porque, o acontecido é uma afronta (mais uma) da imprensa à população brasileira em geral.

Hoje o Sr. UOL e a Sra. Folha de SP, curiosamente, em meio à campanha política, (onde, o candidato Marcelo Crivella, integrante da igreja, está em primeiro lugar nas pesquisas para a vaga do Senado no Rio) resolveu publicar a seguinte manchete, de forma apelativa: “EUA investigam Universal por remessa de R$ 420 milhões”. Até aí, tudo bem, afinal, a imprensa serve pra isso, denunciar o que há de errado em nossa sociedade, afim de, informar a população.

O grande problema é que a intenção desses meios não foi essa. Essa matéria JÁ FOI PUBLICADA A 4 MESES atrás pelo “Estadão” e, do nada, os Srs em questão resolveram publicar de novo. Mas por quê? Aconteceu algo novo? Não! - Porque está nas notícias de destaque? Notícia não é algo atual?

TENDENCIALISMO DE INTERESSE, é isso que chamo coisas assim.

A imprensa gosta de fazer isso, se meter na justiça, na verdade acho que ela queria ser a justiça, por isso, tem a mania de dar sentença antecipada, falar coisas esdrúxulas, se meter nos andamentos dos processos, errar artigos e tipos de crime (como no caso Nardoni, que a repórter da globo chamou o crime em questão de infanticídio, só pode ser retardada mesmo).

Mas pensando bem, você já leu a seguinte matéria: “Igreja Universal é CONDENADA por Lavagem de dinheiro”..? Que eu lembre não, até pesquisei no google pra ter certeza, mas não, engraçado, a igreja tem centenas de acusações desse tipo e em nenhuma foi condenada?

Não foi condenada pela justiça, que ouve todas as partes, averigua provas e fatos, se baseia na lei e, graças a Deus, não se deixa levar pela imprensa e pelo sensacionalismo barato (menos quando é tribunal de júri, claro). No entanto, pela imprensa e, infelizmente, pela maioria da população, sim!

É isso que a imprensa faz, não só com a IURD, mas com tudo aquilo que não for do seu agrado, condena, invade, manipula os fatos e opiniões e tudo que vocês já devem saber. Então, só pra constar, deixo aqui meu recado:

IMPRENSA, NINGUÉM TE DEU PODERES PRA ISSO, VOCÊ NÃO TÊM COMPETÊNCIA NEM MORAL PRA CONDENAR NINGUÉM, NA VERDADE, GRANDE PARTE DE SEUS “PROFISSIONAIS” SÃO LEIGOS AO QUE ELES COMUNICAM, SÃO BURROS MESMO. EU, UMA CIDADÃ BRASILEIRA, TENHO VERGONHA DE VOCÊ E, SÓ PARA AVISAR, VOCÊ NÃO ME MANIPULA MAIS.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Bruno pode NÃO ser condenado.



Caso Bruno!
Aaahh, eu não poderia deixar de escrever sobre ele. Afinal, esse é um daqueles casos, assim como o Nardoni, que vai ficar na história. Doutrinadores escreverão livros sobre o assunto, será objeto de estudos dos futuros juristas, que lindo. E tudo, graças a nossa querida imprensa e a população emocionada.
Já to até vendo quando o MP fizer a denuncia e marcar o julgamento, no outro dia já vai ter cambista vendendo ingresso pra quem quiser ficar lá na porta do tribunal fazendo “sei lá o que!”.
Mas enfim, já que tá todo mundo falando disso, eu não poderia deixar de dar minha opinião, o que posso falar no momento é que há grandes chances do cara não ser condenado.

[O quê? Como assim? O cara matou, esquartejou, é assassino, cretino, flamenguista e blá blá...]

A questão é que, a meu ver, e de alguns profissionais da área penal, como o meu professor de Prática de Processo Penal que, por acaso, é advogado criminalista, as “provas” apresentadas pelo delegado são insuficientes para a condenação.

[Mas como Gabí? O sobrinho dele falou lá, confessou! Claro que foi!]

Mas já “desfalou” e, como o caso está ainda no inquérito policial, se a 1º versão do menor não for confirmada em juízo, não terá valor nenhum, nem poderá ser usada como prova. Não é como nos filmes: “Você tem o direito de permanecer calado. Tudo que você disser poderá ser usado contra você no tribunal”. O nosso processo penal é diferente do americano. E o fato de todos os acusados terem ficado em silêncio no depoimento, não significa que consentiram nem, muito menus, pode evidenciar algo, pois, estão em seu perfeito direito, já que, a constituição garante que ninguém é obrigado a produzir prova contra si mesmo, princípio “nemo tenetur se detegere” (sim, no direito a maioria dos principios são em latim).
O Inquérito Policial é apenas um procedimento administrativo, não é o processo, não tem aquilo que chamamos de “duo process of law”, tradução: devido processo legal. Serve para coletar provas que convencerão, ou não, o MP (Ministério Público) a fazer a denúncia e, se assim for, terá início a ação penal.
Hoje (30/07/2010) foi entregue o Inquérito do caso ao Ministério Público de Minas Gerais (com “apenas” 1.600 páginas) que, depois da avaliação, dirá se apresenta denúncia à Justiça contra os suspeitos ou se pede novas investigações.
Tomara que peça novas investigações, do contrário, o advogado do Bruno, que está esperado o momento certo para apresentar defesa e, por mais frio e cretino que seja, é bom, com certeza, saberá usar todo o aparato que a lei o dá.
E se você, até agora, pensou “Meu Deus, o Bruno tá cada vez mais enrrascado!” engana-se, enrrascado tá o delegado que ainda não achou o corpo.

P.S: E você ainda pergunta, porque ele saiu rindo?!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

#Fail

Obrigada Paulo Alberto, tenho meus momentos de burra sim e dessa vez eu mereci seu elogio. Mas a moral continua a mesma!
;)